22/10/17

VIATURA NOVA NA UBS DO ENTRONCAMENTO

[embed]https://www.facebook.com/prefeituramunicipaldecarnaubais/posts/367269060377467[/embed]
Read More
VIATURA NOVA NA UBS DO ENTRONCAMENTO

Jornal Oficial 648

Jornal Oficial N° 648 - Carnaubais-RN, sexta-feira, 20 de outubro de 2017. Download [pdf-embedder url="http://www.carnaubais.rn.gov.br/wp-content/uploads/2017/10/JORNAL-OFICIAL-DO-MUNICÍPIO-648.pdf"]
Read More
Jornal Oficial 648

Sistema Band: 2º poço tá chegando na fase final

Nossa equipe visitou o assentamento Carajás onde estão sendo perfurado os poços para fornecer água de qualidade para os assentados
Read More
Sistema Band: 2º poço tá chegando na fase final

Jornal Oficial 647

Jornal Oficial N° 647-Carnaubais-RN, sexta-feira, 13de outubro de 2017. Download   [pdf-embedder url="http://www.carnaubais.rn.gov.br/wp-content/uploads/2017/10/JORNAL-OFICIAL-DO-MUNICÍPIO-647.pdf"]
Read More
Jornal Oficial 647

Jornal Oficial 646

Jornal Oficial N° 646 - Carnaubais-RN, quarta-feira, 11 de outubro de 2017. Download [pdf-embedder url="http://www.carnaubais.rn.gov.br/wp-content/uploads/2017/10/JORNAL-OFICIAL-DO-MUNICÍPIO-646.pdf"]
Read More
Jornal Oficial 646

História

HISTÓRIA

Foi Antônio Pereira de Albuquerque o primeiro habitante de uma localidade, onde situava-se uma área com vista ampla, verde e bela, com muitas carnaubeiras ao redor e com boa terra para cultivar. Logo depois chegava Abel Alberto da Fonseca, que iniciou as primeiras construções, se tornando pioneiro na organização urbana da povoação que estava nascendo.[7]

Através da participação de figuras dedicadas a comunidade o povoado começou a se desenvolver, e entre elas destacaram-se o Monsenhor Honório, primeiro vigário, a professora Adalgisa Emídia da Costa, a incentivadora cultural Celina Moura e Olavo Lacerda Montenegro, que lutou pela sua emancipação política.

Em 18 de setembro de 1963, através da Lei nº 2.927, Carnaubais desmembrou-se de Assú. Após onze anos de sua emancipação política enfrentou sua mais terrível batalha, a luta contra a fúria das águas. Em 1974, uma enchente destruiu a cidade e a população ficou desabrigada. Apesar do sofrimento o povo resistiu e com a participação dos Governos Federal, Estadual e Municipal, a cidade foi reconstruída em outro local.